24 de jan de 2011

Inclusão...

Incluir não significa apenas inserir físicamente os deficientes nas escolas; é necessário
estimular a presença, a participação e a aprendizagem de todos.

11 de set de 2010

Objetos de aprendizagem: recursos pedagógicos potencializadores de aprendizagem

Os objetos de aprendizagem alfabetização, fazenda rived e scrapbook são softwares que podem ser utilizados como recursos pedagógicos que visam potencializar o processo de ensino e aprendizagem escolar, enriquecendo o ambiente de aprendizagem, tornando-o mais interessante e significativo. Podemos utilizar os AO com todos os alunos, em todas as fases do processo de alfabetização e Ensino Fundamental I e de forma interdisciplinar, em diferentes áreas curriculares.


Convém aqui ressaltar que os OA são significativos no processo de ensino e aprendizagem de alunos deficientes, principalmente com deficiência física e intelectual, visto que pessoas com deficiência apresentam inúmeras dificuldades no seu processo de desenvolvimento e aprendizagem, especialmente na fase de alfabetização e aquisição de conceitos matemáticos. É importante salientar a relevância desses softwares para se trabalhar diferentes conteúdos curriculares de forma mais dinâmica, num ambiente de aprendizagem com atividades, objetos e materiais de suporte eficazes, de modo que educandos interajam com os objetos tornando-os mais ativos no seu processo de construção do conhecimento.

Diante dessa realidade, utilizaremos o OA Alfabetização para trabalhar na disciplina de português conteúdos, conceitos e competências referentes ao processo de alfabetização, possibilitando ao educando aprimorar seus conhecimentos e progredir na aquisição da leitura e da escrita. O OA alfabetização disponibiliza atividades que contemplam os níveis de desenvolvimento estabelecidos por Emília Ferreiro e Ana Teberosky: nível pré-silábico, silábico e alfabético. Desse modo, ao realizar as tarefas o educando vai avançando de um nível para outro, construindo conhecimento à medida que vai brincando e interagindo com o software.

O OA fazenda rived propõe atividades que visam trabalhar conceitos e competências matemáticas, favorecendo o desenvolvimento do pensamento lógico-matemático. Através da realização de situações básicas do trabalho no campo, trabalham-se diversos conceitos matemáticos. Nessas atividades o aluno mobiliza suas estruturas lógicas, correspondência biunívoca, ordenação, conservação do número, etc., buscando elaborar estratégias para resolução das situações-problema. Portanto, a fazenda rived pode ser utilizada com alunos do 1º ao 4º ano fundamental e com crianças com dificuldade de aprendizagem, com baixa cognição, especialmente alunos com deficiência intelectual.

Já o OA Scrapbook pode ser utilizado com todos os alunos de todas as idades, inclusive com deficientes visuais. Consiste em um software que se propõe a trabalhar diversos temas como; história pessoal, família, amigos, etc.. O educando refletirá buscando construir e decorar páginas, inserir figuras, digitar texto, construindo um álbum para cada temática abordada, trabalhando sua auto-imagem, criatividade e imaginação.

Diante da realidade ora exposta, com criatividade e propriedade o professor utilizará os OA buscando potencializar o processo de seus educandos, seja na sala de aula, na sala de informática ou na sala de recursos multifuncionais.

OBJETOS DE APRENDIZAGEM

Objetos de Aprendizagem [OA] podem ser utilizados como um recurso pedagógico de auxílio ao professor em sua prática na sala de aula. Dentre eles, podemos utilizar OA [Alfabetização, Fazenda Rived e Scrapbook] identificando seu potencial pedagógico para usá-los com os alunos na sala de aula.

29 de jul de 2010

PLANO DE AEE

Plano de Atendimento Educacional Especializado – AEE

Deficiência: Autismo

Professores: Genilda Maria de Oliveira Pinheiro, Sandra Praxedes Pereira, João Vieira da Silva.

Nome do Aluno: Leandro

Necessidades do Aluno:

Leandro é uma criança de 6 anos de idade, matriculada em uma escola pública, cursando o 1º ano do Ensino Fundamental. O referido aluno é autista. No ambiente escolar ele alterna dias tranquilos com dias agitados, nos quais permanece por algum tempo gritando, se debatendo ou chorando baixinho com as mãos nos ouvidos.
O referido aluno não se comunica com ninguém, devido a esse fato não comunica suas necessidades, é dependente de cuidados de outras pessoas. Mantém apego a alguns objetos que comumente traz de casa, como rodas de carrinho e tiras de papel, que às vezes permanece manuseando-os de forma repetitiva, alheio ao que acontece a sua volta. Leandro não interage e não brinca com ninguém nem com brinquedos. Quando necessita mudar de ambiente, nem sempre aceita com tranquilidade. Às vezes se retira abruptamente da sala de aula, dirigindo-se à porta da biblioteca, onde permanece por algum tempo, mesmo que esteja fechada.

Objetivos do Plano:


Objetivo Geral:

· Oportunizar ao educando a aquisição e desenvolvimento das funções do desenvolvimento: comunicação, interação social, linguagem, etc., possibilitando um desenvolvimento integral e autônomo.

Objetivos Específicos:

· Desenvolver a comunicação e a interação;

· Ampliar as estruturas gramaticais e a linguagem receptiva e expressiva;

· Aprimorar a cognição social;

· Desenvolver aspectos referentes à Função Executiva (capacidade de antecipar, planificar, controlar impulsos, inibir respostas inadequadas, flexibilidade estratégica de pensamento e ação);

· Adquirir autonomia, a reciprocidade social;

· Aprimorar as funções mentais superiores (atenção, concentração, percepção, memória, etc.);

Organização do Atendimento:

Período de Atendimento: Bimestral (de julho a setembro)

Frequência: três vezes na semana

Tempo de atendimento: 60 minutos ( em cada atendimento)

Composição do Atendimento: individual

Atividades a serem desenvolvidas no atendimento ao aluno:

- Conversas informativas dirigidas individualmente e coletivamente;

-Uso de técnicas de comunicação aumentativa e alternativa (PECS),

- Jogos e brincadeiras que estimulam a integração, a coordenação motora global, a motricidade, etc.

- Atividades com recursos concretos de apoio físico e visual, quebra-cabeça, palavras associadas ao objeto, figura, etc.;

- Brincadeiras de pega-pega;

- Jogos de simbolização, faz - de-conta, de imitação;

- Avental do corpo humano;

- Uso de fantoches, sucatas;

- Terapias com psicólogos e Terapeutas ocupacionais;

-Uso da informática acessível para estimular a escrita e a comunicação;

- Atividades da vida diária com objetos concretos, figuras, cartões, etc.;

- Atividades de desenho, pintura livre, recorte, colagem, modelagem, etc.;

- Atividades de pré- alfabetização e alfabetização;

-Atividades para desenvolver Noções de Quantidade; direção, lateralidade, discriminação visual;

Seleção de materiais a serem produzidos para o aluno:

Cartões, pranchas e pastas de comunicação aumentativa e alternativa;

Caderno ou agenda com fotos das atividades diárias para servir de apoio e estimular a organização e a memorização;

Preparação de cartões, contendo figuras variadas de pessoas praticando ações e com figuras de objetos.

Avental de comunicação;

Álbum de fotografias da família, amigos, colegas;

Letras móveis, números, etc.;

Jogos variados: quebra-cabeças, jogos de ordenação, jogo das cores

Adequação de materiais para atender às necessidades do aluno:

- Pranchas de comunicação com símbolos gráficos, fotografias, palavras e letras;
Equipamentos e materiais a serem Adquiridos:

-Brinquedoteca;

- Recursos de informática acessível, Software com símbolos gráficos, software de pranchas dinâmicas no qual o computador se transforma em ferramenta de voz;

- Software editor de textos com símbolos gráficos e retorno de voz;

- Pranchas de comunicação com símbolos gráficos, fotografias, palavras e letras;

-Alfabetos móveis de vários tamanhos e materiais;

-Jogos com diferentes materiais e tamanhos;

Parcerias necessárias para aprimoramento do atendimento e da produção de materiais:

Profissionais de saúde:

Psicólogo,

Neurologista e/ou psiquiatra,

Fonoaudiólogo;

Terapeuta Ocupacional;

Psicopedagogo.

Profissionais da escola que receberão orientação do professor de AEE sobre serviços e equipamentos:

Professor da sala de aula;

Professor de educação física;

Equipe pedagógica: diretor, supervisor, orientador educacional, coordenador.

Colegas da turma;

Funcionários da escola.

Avaliação dos Resultados:

O referido Plano será avaliado durante toda a sua implementação mediante registro realizado na ficha individual do aluno denominada EDAE[1]( Estudo e dossiê de Avaliação Evolutiva), onde serão discriminados o uso dos serviços, recursos e estratégias utilizadas em sala de aula, na família e no AEE, descrevendo-se as dificuldades e progressos do educando considerando seu desempenho escolar, assim como as possíveis indicações para reestruturação do plano e provisão de novos recursos.
--------------------------------------------------------------------------------
[1] Sistema de registro para avaliação do desenvolvimento global da pessoa deficiente adaptado do DAE (Dossiê de Avaliação Evolutiva) do instituto Indianópolis.